Pavilhão de Portugal na FACIM Moçambique 2018: uma porta de entrada para o mercado moçambicano

FACIM 2018 realiza-se de 27 de Agosto a 2 de Setembro, em Maputo.

Inscrições Abertas!

 

A Fundação AIP organiza o Pavilhão de Portugal na FACIM 2018, feira multissectorial que se realiza anualmente na Feira Internacional de Maputo, em Moçambique. Este ano, a FACIM abre portas a 27 de Agosto e prolonga-se até dia 2 de Setembro.

Classificada como o maior evento comercial internacional de Moçambique, a presença de empresas portuguesas na FACIM significa uma porta de entrada com vista à expansão para o mercado moçambicano, sendo o local ideal para o estabelecimento de novos contactos, networking e captação de investimento africano.

No âmbito da FACIM acontece a Tektónica Moçambique, dedicada sobretudo às empresas portuguesas interessadas em contactar directamente com os principais agentes e decisores no mercado da Construção, Imobiliário, Energia, Ambiente, Segurança e Decoração em Moçambique.

O sector da construção é um dos principais motores do desenvolvimento da economia moçambicana, com cada vez mais investimentos em infra-estruturas, transportes, redes de distribuição de água, exploração mineira, energia e comunicações, Imobiliário residencial e comercial, escritórios, turismo e restauração, entre outros sectores.

O trabalho contínuo que a Fundação AIP desenvolve com o governo Moçambicano e em estreita articulação com a aicep, potencializa as relações comerciais/negócios entre as empresas portuguesas, moçambicanas e da África Austral, pois a posição geográfica estratégica de Moçambique, voltada para as economias do subcontinente indiano e do sudoeste asiático, responsáveis por parte considerável do comércio internacional, fazem deste país a grande porta de entrada e saída de grande parte do comércio com a África Austral.

Participe na FACIM/Tektónica Moçambique e marque a presença da sua empresa no Pavilhão de Portugal. Para se inscrever preencha este boletim e envie para teresa.gouveia@ccl.fil.pt, jose.cardoso@ccl.fil.pt ou diogo.gouveia@ccl.fil.pt.

 

 

Esta acção insere-se no Projecto Conjunto PT2020 nº26537, pelo que as PME consideradas elegíveis serão reembolsadas aquando do encerramento do projecto em cerca de 50% dos custos elegíveis desta iniciativa.

As PME da região de Lisboa serão alvo de cofinanciamento em cerca de 40% dos custos elegíveis. Quanto às regiões autónomas (Açores e Madeira) não se encontram abrangidas por este programa.

2019-01-07T18:11:10+00:00