About José Duarte

This author has not yet filled in any details.
So far José Duarte has created 8 blog entries.

WEB SUMMIT EM PORTUGAL POR MAIS 10 ANOS

NOTA INTERNA ENVIADA AOS COLABORADORES DO GRUPO FUNDAÇÃO AIP

WEBSUMMIT: Mais uma vitória para Portugal, para a Cidade de Lisboa e para o Grupo Fundação AIP

 

 

Caras e Caros Amigos,

É com imensa satisfação e orgulho que Vos comunico o novo acordo alcançado entre o Governo português, a Câmara Municipal de Lisboa e a organização da cimeira de tecnologia Web Summit, já confirmado oficialmente há poucas horas, prevendo a continuidade do evento, em Lisboa, até 2028.

Esta exultante vitória, para a cidade de Lisboa,  para Portugal e também para o Grupo Fundação AIP, é fruto do excelente trabalho negocial da Câmara Municipal de Lisboa e do Governo de Portugal, assente na excelência das infraestruturas da cidade – a nossa FIL , da hospitalidade das suas Gentes e, sobretudo, na capacidade de labor e na competência técnica e de dedicação e empenho de vastas equipas de trabalho, nas quais se destacam as do Grupo Fundação AIP, que têm prestado um apoio inexcedível aos eventos já realizados e foram, sem sombra de dúvidas, um dos trunfos negociais do Governo e da Autarquia de Lisboa para alcançar a tão desejada continuação da Web Summit em Lisboa.

Gostaria, igualmente, de vos referir que para Todos nós que constituímos o Grupo Fundação AIP que temos pugnado por um  trabalho de cooperação que desenvolvemos desde sempre, e aprofundado nos últimos anos, com os Governos, em geral e a Câmara Municipal de Lisboa, em particular, traduzido, nomeadamente, no Plano de Ampliação da FIL que está em curso, a Vós apresentado, aquando da reunião com todos os colaboradores do Grupo Fundação AIP, no passado mês de Setembro, nas instalações da  FIL, que nos permitirá alcançar um maior sucesso futuro no nosso negócio, atraindo às nossas instalações, projetos internacionais de envergadura similar ao Web Summit e potenciando os nossos próprios eventos, sobretudo os projetos mais recentes como a Green Business Week, o Portugal Economia Social e a Blue Business Week, e muitos outros existentes ou que poderão surgir . É um grande orgulho constatarmos esta decisão.

Esta notícia representa também, uma extraordinária vitória e prémio para todos os colaboradores do Grupo Fundação AIP, pelo seu elevado empenhamento, reconhecido internacionalmente, de elevar bem alto o nome de Lisboa, enquanto cidade empreendedora, inovadora e talentosa,  e pelo forte contributo,  enquanto equipa coesa e competente, para de forma profissional continuar a mostrar as nossas capacidades naquilo em que somos peritos: a organização de grandes eventos e conferências, honrando o nome de  Lisboa e de Portugal no Mundo.

Bem-hajam!

Jorge Rocha de Matos

2018-10-03

Um ano após os incêndios de Pedrogão Grande

Por Jorge Rocha de Matos *

Passou um ano sobre os incêndios de Pedrogão Grande, uma tragédia que irá perdurar na nossa memória coletiva.

Sessenta e seis mortos. Mais de duzentos e cinquenta feridos. Quinhentas casas e cinquenta empresas destruídas. Trinta mil hectares de floresta ardida.

Um ano depois, ainda existem muitas questões por responder. Mas a dimensão desta tragédia e a certeza do longo caminho que temos que percorrer, exige uma profunda reflexão sobre o papel que cabe a cada um de nós, individualmente ou organizados enquanto empresas e entidades, na prevenção, no combate e no apoio a situações de calamidade como aquela a que assistimos no verão passado.

A Fundação AIP sempre esteve atenta a esta realidade. Por isso, desde há longa data, se associou ao “Movimento ECO – Empresas contra fogos”, hoje uma das maiores iniciativas de responsabilidade social coletiva em Portugal e um desígnio nacional na prevenção dos incêndios florestais.

Após os incêndios e no contexto de emergência que se lhes seguiu, a fundação AIP celebrou um protocolo com a Partagence, a mais reputada ONG na ajuda de pós-emergência, visando o apoio aos sinistrados dos incêndios de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, tendo posteriormente alargado o campo de ação às restantes regiões fustigadas pelos incêndios.

Na sequência deste protocolo já chegaram a Portugal quatro camiões (de 10 previstos) com cerca 31 toneladas de materiais e equipamentos. Esta ajuda equivale a cerca de 1109 peças de mobiliário, produtos de conforto e equipamentos diversos totalmente novos que irão ser distribuídos aos sinistrados à medida que as casas vão sendo reconstruídas.

No total, está programada a chegada de 10 semirreboques, perfazendo 150 toneladas, o equivalente a cerca de 300 mil euros, durante um período de intervenção que se prevê superior a um ano, num trabalho que é assegurado por cerca de 37 voluntários mobilizados regularmente.

Mas não ficamos por aqui. Todos sabemos que um dos maiores activos da Região Centro é o seu turismo e o quanto importante é restabelecer a confiança dos agentes económicos neste destino.

Foi por isso que a Região Centro foi a “Região de Turismo Convidada” nos dois maiores eventos organizados pela Fundação AIP, a BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa e a FIA – Feira Internacional do Artesanato. Tratou-se de demonstrar que apesar da tragédia, o potencial turístico desta região se mantém absolutamente intacto. Pudemos, por exemplo, testemunhar o excelente desempenho da Pampilhosa da Serra, destino nacional convidado da BTL 2018, com um stand intitulado “Centro Comercial da Natureza”, um conceito que demonstrou toda a região continua a ser dinâmica e atrativa.

A Fundação AIP associa-se à homenagem prestada a todas as vítimas de Pedrogão neste vídeo da Slideshow, (empresa nossa parceira da BTL), e que foi vencedora da 50.ª edição do Festival Internacional de Filme e Vídeo dos Estados Unidos.

 

* Presidente da Fundação AIP

FIA – Feira Internacional do Artesanato: Ponto de encontro de culturas

Por Jorge Rocha de Matos*

A FIA – Feira Internacional do Artesanato abre portas este sábado, na FIL, e prolonga-se até ao próximo domingo, dia 1 de Julho. Serão nove dias de um encontro de culturas ao vivo e a cores, onde o tradicional e o contemporâneo se misturam e difundem e onde o visitante pode (re)visitar tradições e culturas sem sair do mesmo espaço.

A FIA vai para a sua 31ª edição, afirmando-se como uma feira de valor inestimável na mostra do artesanato e gastronomia do país e do Mundo. Esta edição conta com a presença de 640 expositores e tem mais de quarenta países representados, da Ásia, África, América do Sul e Europa, com especial destaque para o Reino de Marrocos, país convidado da FIA 2018, que mostrará aos visitantes toda a sua cultura e arte berbere e terá uma programação variada e dinâmica ao longo dos nove dias de FIA, com apresentações musicais, desfiles de moda, demonstrações e workshops de culinária típica do país, entre muitas outras actividades.

É para mim um enorme privilégio ter contribuído, em conjunto com a equipa operacional, para o desenvolvimento da FIA, enquanto feira que promove, dinamiza e divulga a cultura portuguesa através do artesanato e da gastronomia. Este ano, o Turismo Centro de Portugal é a região portuguesa convidada, uma oportunidade para que divulguem o que de melhor se faz nesta zona de Portugal, que, infelizmente passou por um período conturbado devido às intempéries dos incêndios do ano transacto mas que, com bravura e perseverança se tem regenerado.

A FIA é também uma plataforma que procura criar condições para os artesãos portugueses desenvolverem as suas artes e tem aí um dos seus principais objectivos: mostrar o seu trabalho ao público e ajudar na sua divulgação, para que sejam criadas mais e melhores condições no desenvolvimento da sua arte.

Como tal, é necessário procurar um modelo de cooperação com o poder político, uma vez que o artesanato é uma forma de absorção, um hobbie na grande maioria das vezes, mas que também pode servir como uma maneira complementar de trabalho, sobretudo para os reformados, que veem nas mais diferentes formas de arte artesanal um entretenimento, uma ocupação.

Há que saber tirar o melhor partido do know-how dessas pessoas, dos mais antigos artesãos portugueses, para que as formas tradicionais de se fazer artesanato português não se percam e possam passar de geração em geração e, assim, fomentar o interesse dos mais jovens por este trabalho, não fosse Portugal, culturalmente, um dos países mais ricos do Mundo.

Quero, portanto, desafiar todos os meus amigos e conhecidos a visitar a FIA, de 23 de Junho e a 1 de Julho, entre as 15h00 e as 24h00 na FIL, acompanhados dos vossos familiares e/ou amigos, para que vejam arte ser feita, ao vivo e a cores.

* Presidente da Fundação AIP

Fundação AIP organiza debate “Portugal Smart Cities” com o apoio do Expresso.

Dia 20 de Fevereiro, pelas 15h30, a Fundação AIP promoverá um debate no âmbito do Portugal Smart Cities Summit, evento que decorrerá no CCL de 11 a 13 de Abril.
 
O debate visa esclarecer sobre questões relacionadas com as cidades inteligentes e tem como participantes:
 
• Presidente da Fundação AIP, Comendador Jorge Rocha de Matos
 
• Presidente do Conselho Estratégico do Portugal Smart Cities e da Secção das Cidades Inteligentes da ANMP, António Almeida Henriques
 
• CEO Altice, Alexandre Fonseca
 
• Knowledge Partner Deloitte, Miguel Eiras Antunes
 
• Nova IMS, Miguel Castro Neto
 
O moderador será o director do Expresso, Pedro Santos Guerreiro.
 
O debate será transmitido em directo na página oficial de Facebook do Expresso e do Portugal Smart Cities Summit, pelas 15h30.

Lançado projecto de apoio à internacionalização das empresas portuguesas, o “Clube Portugal Exportador”

No seguimento de projectos anteriores de apoio à expansão de pequenas e médias empresas portuguesas, a Fundação AIP através da Lisboa – Feiras Congressos e Eventos está a desenvolver o plano de acções do “Clube Portugal Exportador” para 2019.

O projecto é composto por um plano de ação de promoção externa e destina-se a todas as pequenas e médias empresas de Portugal Continental interessadas em desenvolver e expandir as suas estratégias de internacionalização.

Fornecer toda a informação e ferramentas necessárias para a consolidação das suas competências e contribuir para o aumento do valor das exportações nos seus volumes de negócios, numa óptica de complementaridade, são alguns dos nossos objectivos.

Para se candidatar, a empresa precisa somente de preencher o Acordo de Pré-Adesão e envia-lo para o e-mail internacionalprojectos@fundacaoaip.pt, assim como estar registada no Balcão 2020, até dia 22 de Janeiro. Todas as condições de participação, elegibilidade, acções e mercados abrangidos estão descriminadas no Acordo.

Esta iniciativa surge no âmbito do PROGRAMA OPERACIONAL COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO, através do qual concorremos ao Sistema de Incentivos à Internacionalização de PME (SI Internacionalização das PME), ao abrigo do Aviso Nº 28/SI/2017.

Esclarecemos que a Pré-Adesão não o vincula a uma participação efetiva nas ações propostas, mas permitir-lhe-á aceder ao incentivo disponível no âmbito deste projeto aquando da sua decisão.

Se pretende iniciar a Internacionalização da sua empresa ou expandi-la para novos mercados, solicitamos que:

Contacto para esclarecimentos adicionais: 21 892 15 83

Postal de Natal da Fundação AIP criado por filhos de colaboradores

A Fundação AIP lançou, este ano, um concurso para os filhos dos funcionários de todo o Grupo para darem asas à sua imaginação e criarem o Postal de Natal oficial desta entidade.

À procura de pequenos grandes talentos’ foi o mote dado às crianças para intervirem de uma forma simbólica, mas genuína, com um desenho que simbolizasse a quadra natalícia. O concurso destinou-se aos filhos de todos os colaboradores interessados, com idade igual ou inferior a 14 anos, enviando um desenho da sua autoria.

Para além do vencedor ver o seu postal publicado nas páginas oficiais das entidades pertencentes ao Grupo Fundação AIP, há ainda um prémio simbólico de valor em compras, para além de diploma de participação a todas as crianças que concorreram

O júri que avaliou as propostas era constituído por um conjunto de colaboradores das entidades pertencentes ao Grupo Fundação AIP que não tenham filhos em idade de poderem concorrer a este concurso.

“Pelo que me apercebi, o júri não teve uma tarefa nada fácil”, foi a conclusão do presidente da Fundação AIP, Jorge Rocha de Matos, “dado o empenho e criatividade de todos os pequenos participantes no nosso concurso de talentos”.

O desenho vencedor foi criado por Manuel Santos, de 7 anos, de idade e ilustra o Postal de Natal 2017 de toda a organização. Foi ainda decidido, pelo júri, que todos os trabalhos apresentados e não classificados nos 3 primeiros lugares, seriam considerados/classificados ex aequo.

 

Ver postais 2017

Inscrições abertas para o Portugal Exportador 2017

Participe e conheça os passos necessários para que a sua empresa inicie um processo de internacionalização. A sua empresa já é exportadora? Aproveite para alargar os seus horizontes de negócio.

Inscrições 2017

Proteger a floresta está nas nossas mãos. Fundação AIP é uma das associadas do movimento ECO.

A Fundação AIP é uma das empresas associados do movimento ECO. Este movimento reúne um conjunto de empresas nacionais que cedem os seus meios de divulgação próprios, internos e externos, para transmitir mensagens de prevenção dos incêndios florestais.

A floresta portuguesa desempenha um papel essencial na economia e no desenvolvimento sustentável do país. Por essa razão, são objetivos primordiais do Movimento ECO:

1. Colaborar ativamente na preservação da floresta, um recurso estratégico para o desenvolvimento do país;

2. Consciencializar a sociedade civil para a necessidade de preservar a floresta;

3. Mobilizar os cidadãos para uma atitude de participação cívica ativa na proteção da floresta;

4. Estimular e sensibilizar as empresas e as instituições para a divulgação de mensagens de prevenção de comportamentos de risco junto dos cidadãos;

5. Reduzir o número de incêndios e a área ardida;