About Inês Rosado

This author has not yet filled in any details.
So far Inês Rosado has created 39 blog entries.

Fundação AIP organiza a participação de empresas portuguesas no Pavilhão de Portugal na FACIM 2019, em Maputo

De 26 de Agosto a 1 de Setembro

O Pavilhão de Portugal na FACIM, a maior feira multissectorial de Moçambique, em Maputo, é organizado pela Fundação AIP com o apoio institucional da aicep – Portugal Global, e contará com a presença de uma delegação de empresários portugueses que terão oportunidade de apresentar os seus produtos e serviços, reunir com entidades e empresários locais, promover parcerias, participar em workshops e mostras de degustação de produtos portugueses, entre outras actividades.

Inserida na FACIM, destaca-se a 7ª Semana Empresarial Moçambique Portugal, onde se inclui a Gala Prémios da Cooperação Moçambique Portugal, no dia 26, o Dia de Portugal na FACIM e a distinção de empresas portuguesas do sector agroalimentar acompanhada de degustação de produtos portugueses, no dia 27, e o seminário “O Sector Metalúrgico e Electromecânico em Portugal. A Cooperação Moçambique-Portugal. A Formação Profissional”, pela ANEME, no Auditório do Business Center, no dia 30.

A FACIM decorre de 26 de Agosto a 1 de Setembro no parque de feiras em Marraquene, Maputo, e tem no Pavilhão de Portugal uma das participações mais importantes e emblemáticas deste certame. O Ministro da Economia de Portugal, Pedro Siza Vieira participará na cerimónia de inauguração da FACIM, bem como no Dia de Portugal, reforçando, assim, o reconhecimento e a importância que o governo português continua a conferir ao reforço das relações comerciais e cooperação entre Moçambique e Portugal.

Moçambique continua a apostar na modernização e na diversificação da sua economia, representando, por isso, como uma boa oportunidade para os empresários portugueses que pretendem investir e potenciar os seus negócios no continente africano, sendo Moçambique uma porta de entrada para esses mercados. Sectores como os materiais de construção, as infraestruturas, os produtos agroalimentares, as novas tecnologias estarão representados este ano no Pavilhão de Portugal, apresentando o que de melhor se desenvolve e produz no nosso país.

A Fundação AIP reforça assim o seu permanente compromisso de apoio à internacionalização das empresas portuguesas, através da participação no maior encontro empresarial que se realiza em Moçambique. Perspectiva-se que a participação das empresas portuguesas constitua um grande sucesso ao nível dos contactos e negócios realizados, e que a FACIM se mantenha como ponto de encontro no importante relacionamento empresarial e institucional entre ambos os países. O envolvimento da Fundação AIP no certame insere-se num conjunto de acções que estão a ser desenvolvidas em articulação com os Governos de Moçambique e de Portugal, para o incremento da cooperação bilateral que permita reforçar a importância de Moçambique em toda a região da SADC e o papel de Portugal no espaço da CPLP.

*Esta iniciativa tem ainda o apoio especial da BCI – Banco Comercial e de Investimentos, Tropigália e Visabeira.

Fundação AIP organiza a participação de empresas portuguesas no Pavilhão de Portugal na FACIM 2019, em Maputo2019-08-23T09:44:14+00:00

Portugal Exportador foi um dos projectos premiados nos European Enterprise Promotion Awards´19

Projecto foi distinguido na categoria de “Apoio à internacionalização das empresas”

O Portugal Exportador foi um dos premiados nos European Enterprise Promotion Awards´19, na categoria de “Apoio à internacionalização das empresas”, uma iniciativa da Comissão Europeia (coordenada em Portugal pelo IAPMEI), que tem como objectivo potenciar a divulgação de projectos reconhecidos no âmbito da promoção da iniciativa empresarial na Europa.

O Portugal Exportador distinguiu-se, assim, numa das seis categorias destes prémios que, anualmente, identificam os melhores projectos, em várias áreas, pela sua contribuição para o desenvolvimento económico do país e do emprego das regiões.

A Fundação AIP, em parceria com o Novo Banco e a aicep Portugal Global é, desta forma, meritoriamente distinguida pelo trabalho desenvolvido pelo Portugal Exportador, projecto que celebra no presente ano a sua 14ª edição e que se foca no apoio e promoção de PME’s que procuram iniciar o seu processo de internacionalização.

Completando em 2019, com sucesso, a sua 14ª edição, o Portugal Exportador foi criado com o objectivo de proporcionar às pequenas e médias empresas que estão a dar os primeiros passos na internacionalização e/ou a diversificar os seus mercados de exportação, o Marketplace com os principais players do sector e a oportunidade única de explorar novos mercados de exportação, tudo no mesmo espaço, num só dia.

Na edição passada, no total, o evento contou com mais de 130 oradores, 41 cafés temáticos, 23 embaixadas, 9 câmaras de comércio bilaterais e portuguesas, 18 empresas prestadoras de serviços, 8 startups e 6 gabinetes de consultoria.

Este projecto está em constante upgrade, com novos clusters e países a serem abordados todos os anos, tendo em conta os sectores e mercados estrangeiros que se verificam mais apelativos para o investimento na internacionalização das empresas portuguesas.

Em 2019, o Portugal Exportador realizar-se-á no dia 27 de Novembro, das 9h00 às 19h00, no Centro de Congressos de Lisboa. 

Portugal Exportador foi um dos projectos premiados nos European Enterprise Promotion Awards´192019-07-19T15:20:12+00:00

Empresas portuguesas em Cabo Verde: Feira Internacional de Cabo Verde realiza-se de 13 a 16 de Novembro, no Mindelo

No sentido de facilitar o contacto de empresas portuguesas com o mercado cabo-verdiano, a Fundação AIP organiza anualmente o Pavilhão de Portugal na FIC – Feira Internacional de Cabo Verde, que este ano se realiza de 13 a 16 de Novembro no Mindelo, ilha de São Vicente. Esta feira multissectorial representa uma possibilidade única para as empresas portuguesas que queiram iniciar os seus negócios em Cabo Verde, podendo contactar com players do mercado e estabelecer novas redes de contactos, sobretudo para as empresas que não conhecem o mercado deste país africano.

Cabo Verde é um país onde o investimento estrangeiro é favorável e seguro e as relações económicas e comerciais com Portugal são de extrema importância, sendo Portugal o principal cliente e fornecedor de Cabo Verde. A sua localização geográfica privilegiada possibilita a entrada noutros mercados, nomeadamente da CEDEAO – Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que engloba quinze países da África Ocidental.

Um dos objectivos do Pavilhão de Portugal na FIC é possibilitar ao empresário português a visão do que é que Cabo Verde precisa e perceber o que acrescenta valor ao povo cabo-verdiano.

No âmbito da FIC é realizada uma iniciativa chamada Stopover: a promoção de encontros B2B nas instalações de potenciais parceiros cabo-verdianos, realizando-se, este ano, dias 11 e 12 na ilha de Santiago, cidade da Praia.

Para mais informações sobre a feira sobre o Pavilhão de Portugal na FIC, deverá registar-se online através deste formulário.

Empresas portuguesas em Cabo Verde: Feira Internacional de Cabo Verde realiza-se de 13 a 16 de Novembro, no Mindelo2019-06-03T14:02:27+00:00

Presidente da Namíbia em Portugal no âmbito de fórum de negócios co-organizado pela Fundação AIP fala num país africano “em fase de emancipação económica”

A sessão inaugural do Fórum de Negócios com a presença do Presidente da República da Namíbia (3º a contar da direita)

O Presidente da República da Namíbia esteve esta manhã, dia 8 de Abril, no Centro de Congressos de Lisboa, a participar no Fórum de Negócios “Como Fazer Negócios na Namíbia”, que juntou empresários portugueses e namibianos com vista ao estreitamento dos laços comerciais entre ambos os países.

A participação desta delegação namibiana, chefiada pelo Presidente da República, ministros e empresários, teve como principais objectivos, enumerados pela Embaixada da Namíbia: aumentar o conhecimento das oportunidades de negócios no país, aumentar o comércio bilateral entre Portugal e Namíbia e procurar parcerias de negócios.

O Presidente namibiano, Hage G. Geingob, enalteceu o estado democrático da Namíbia, um país com uma localização geográfica privilegiada e que tem feito uma aposta muito grande no desenvolvimento dos seus sectores predominantes, nomeadamente minas, agricultura, infraestruturas portuárias, etc. A Namíbia, reiterou, depois de um período de conquista de paz e prosperidade fulcral para o desenvolvimento do país, começou nos últimos anos a procurar a “emancipação económica” digna de um país “transparente e sem corrupção”.

“Como Fazer Negócios na Namíbia” contou com uma sessão inaugural presidida pelo Presidente da Namíbia, Hage G. Geingob, por Pedro Braga, Adjunto do Presidente da Fundação AIP – em representação do Presidente da Fundação AIP – por Tjekero Tweya, Ministro da Indústria e do Comércio e Conceição Lucas, do Banco Atlântico Europa, seguindo-se reuniões B2B entre empresários portugueses e a delegação composta por 11 empresas namibianas, em Portugal à procura de parcerias e novas oportunidades de concretizar negócios.

Sobre os sectores com maiores oportunidades, as tecnologias de comunicação foram particularmente abordadas. O Ministro da Indústria e do Comércio, Tjekero Tweya, confessou que os progressos a nível de Internet carecem de mais conhecimento de empresas privadas, considerando que este sector tem, na actualidade “muitas oportunidades de negócio”. “Estamos num processo de conseguir fazer chegar Internet a todas as áreas da Namíbia, não só aos centros de negócios, às escolas e aos hospitais, mas a todo o território”.

Pedro Braga, Adjunto do Presidente da Fundação AIP, reforçou a importância destes Fóruns para ajudar empresas portuguesas no seu processo de internacionalização, em particular com a Namíbia, um país que, na sua opinião, “merece toda a apreciação devido à sua história e ao progresso político, económico e social”, tornando-o num país “onde se deve investir”. O reforçar das relações bilaterais e de comércio entre ambos os países é um objectivo que a Fundação AIP está “determinada” a concretizar, concluiu.

Já Conceição Lucas, em representação do Banco Atlântico Europa, abordou a sua experiência enquanto o “único banco europeu com uma sucursal aberta na Namíbia”, corroborando a ideia de que este país é, de facto, um bom país para se investir. Sobre o “Como Fazer Negócios na Namíbia”, Conceição Lucas elogiou a organização de iniciativas do género, que “contribuem para enriquecer as relações económicas”.

Presidente da Namíbia em Portugal no âmbito de fórum de negócios co-organizado pela Fundação AIP fala num país africano “em fase de emancipação económica”2019-04-09T09:20:44+00:00

SIL a internacionalizar o sector imobiliário português em Paris – Inscrições abertas

A Fundação AIP, através da Lisboa, Feiras Congressos e Eventos, SDP – Salon du Portugal SAS e a CCIFP – Câmara de Comércio e Indústria Franco-Portuguesa organizam a 8ª edição do SIPP – Salão do Imobiliário e Turismo Português em Paris.

O SIPP terá lugar nos dias 17, 18 e 19 de Maio no prestigiado Parque de Exposições da Porte de Versailles em Paris.

Esta acção é reflexo do  trabalho contínuo  e estratégico que o SIL tem desempenhado a internacionalizar o sector imobiliário português, potencializando as relações comercias e de negócios entre as empresas portuguesas,  os  investidores franceses e os luso-descendentes.

Sabendo que os empresários franceses são os que mais investem no sector imobiliário em Portugal – cerca de 29% do investimento é francês, o SIL potencia, por isso, a sua participação neste evento, de forma a captar mais investidores estrangeiros para o SIL, que se realiza na FIL  de 9 a 13 de Outubro de 2019.

Esta acção insere-se no Projecto Conjunto PORTUGAL2020 SI Internacionalização de PME nº 38083, pelo que as PME consideradas elegíveis que reúnam os requisitos exigidos serão reembolsadas aquando do encerramento do projecto, em cerca de 50% dos custo elegíveis desta iniciativa. As empresas da região de Lisboa poderão ser objecto de incentivo dos seus custos directos elegíveis a uma taxa de 40%.

As PMEs da região de Lisboa, também poderão ser objecto de incentivo em cerca de 40% dos seus custos elegíveis.

Participe e aumente o seu volume de negócios!

INSCREVA-SE AQUI

SIL a internacionalizar o sector imobiliário português em Paris – Inscrições abertas2019-02-20T11:23:58+00:00